‘Não me deixe morrer’, pediu nutricionista baleada em Nazaré – Jornal Correio

A nutricionista que foi baleada na manhã desta sexta-feira (22), no Vale do Nazaré, estava consciente quando foi socorrida e pediu por ajuda logo após ser atingida. A bala acertou uma região próxima ao olho e a vítima está no centro cirúrgico do Hospital Santa Izabel, onde ela também trabalha. Os bandidos estavam usando fardas no momento do crime. 

O agente da Transalvador Celso Sapucaia estava abastecendo o veículo no posto de combustível que fica em frente ao local da ocorrência quando ouviu o disparo. Ele percebeu que a mulher pedia socorro e correu até ela, que estava estacionando o carro na ladeira atrás do Hospital Santa Izabel quando foi abordada pelos bandidos. Frentistas também correram para ajudar e pararam uma ambulância que passou pela região logo após o ocorrido. Tudo aconteceu entre 6h e 6h15.

“Ouvimos o disparo e quando olhamos, vimos os caras correndo. Eram dois e estavam a pé. Em seguida, a moça abriu a porta do carro e vimos que ela pedia socorro. Quando a gente chegou lá ela estava ferida próximo ao olho e repetia ‘não me deixe morrer, por favor, não me deixe morrer’. O pessoal do posto ajudou a parar uma ambulância e ela foi socorrida”, contou o agente. 

A mulher foi levada para o Hospital Santa Izabel. A assessoria da unidade informou que ela está passando por cirurgia, e os detalhes não foram divulgados. 

Farda Logo após o crime, os bandidos correram por cerca de 300 metros. Depois, reduziram a velocidade e começaram a caminhar como se nada tivesse acontecido. Testemunhas contaram que eles estavam fardados.

“Eram dois e estavam a pé. Eles estavam vestindo fardas tipo de obra, aquelas que tem uma lista fluorescente no meio. Depois que pararam de correr, eles começaram a caminhar e até fingiram que estavam brigando, tudo para disfarçar, mas se deram mal porque uma viatura passou logo depois e a gente avisou. Quando viram os policiais, eles correram”, contou um homem que pediu para não ser identificado.

Segundo os frentistas, entre o momento do crime, o socorro e a perseguição policial passaram cerca de 15 minutos. “Foi tudo muito rápido. O pessoal da Transalvador agiu depressa, uma ambulância foi passando bem na hora  e uma viatura veio logo depois”, contou um dos trabalhadores. 

Moradores reclamaram que assaltos são frequentes, mas ficaram surpresos com a violência desse caso. “Vemos situações de roubo de celular e de outros pertences, mas os bandidos estão sempre com facas. Geralmente, são usuários de drogas, mas dessa vez usaram arma de fogo. É uma história horrível”, contou um homem que trabalha e mora na região, e que pediu para não ser identificado.

Prisão Em nota, a Polícia Militar informou que uma equipe da 2ª CIPM (Barbalho) fazia rondas na região quando foi abordada por testemunhas, que informaram sobre o crime. Na busca pelos suspeitos, os policiais localizaram dois indivíduos em atitude suspeita que, ao perceber a presença dos militares, fugiram.

Um deles foi detido e levado ao local do crime, onde foi reconhecido por testemunhas como um dos autores de praticar o delito. Ele foi encaminhado para uma UPA, pois apresentava escoriações que adquiriu durante a fuga. 

Depois, ele foi conduzido à Delegacia de Repressão a Furto e Roubo de Veículo (DRFV). Segundo a PM, as equipes continuam buscando o outro suspeito do crime.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *