Escolas públicas de Sergipe continuam a aplicação da Avaliação de Fluência – Imprensa 24h – GAZETA DE SERGIPE

Com o objetivo de aferir o desempenho dos estudantes no processo de aprendizagem do código alfabético da Língua Portuguesa, as escolas públicas de Sergipe continuam a aplicação da Avaliação de Fluência, cujo prazo final foi prorrogado até o dia 29 de abril. Direcionada aos alunos do 2º ano do ensino fundamental, a ação está acontecendo de forma presencial em 1.004 unidades de ensino em todo o estado. Após a realização da prova, os aplicadores terão até o dia 1º de maio para sincronizar os áudios e confirmar a aplicação.

A avaliação, que se evidencia por meio do Programa Alfabetizar pra Valer, no Pacto Sergipano pela Alfabetização na Idade Certa, começou a ser aplicada no dia 4 de abril, pela Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, por meio da Coordenadoria de Estudos e Avaliação Educacional (Ceave/Seduc). O processo utiliza uma tecnologia desenvolvida pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em Minas Gerais, via aplicativo Caed Fluência.

imagem13-07-2022-08-07-06imagem13-07-2022-08-07-06

De acordo com a diretora da Ceave, professora Joniely Cruz, a prorrogação do prazo atende a algumas situações excepcionais nas redes de ensino. “Para atender àqueles municípios que tiveram algumas situações que comprometem a aplicação no período em que foi proposto, o CAEd, juntamente com Associação Bem Comum, e toda a equipe da Seduc e municípios, prorrogaram esse período até o dia 29 de abril. Esse é um prazo final efetivamente, e não há possibilidade de uma nova prorrogação, até porque compromete a devolutiva desses resultados para serem trabalhados ainda no primeiro semestre”, explicou.

Mesmo dispondo de mais tempo, alguns municípios já estão concluindo a aplicação, como acontece em Propriá, no Baixo São Francisco. Segundo a assessora técnica da Secretaria Municipal de Educação, Simone Ribeiro, as escolas estão no processo de sincronização dos áudios, etapa que se encerra ainda nesta segunda-feira, 18. “Estamos na fase conclusiva de um processo que foi muito tranquilo para nossas escolas, principalmente pelo fato de nossos professores terem conhecimento acerca do aplicativo e saberem manusear a plataforma. Então essa expertise ajudou muito na aplicação”.

Simone ainda destacou como esses resultados poderão ajudar os estudantes a progredirem nos anos iniciais. “Essa avaliação é, sem dúvida, crucial para nossa rede. Vai nos proporcionar um diagnóstico do desempenho dos nossos alunos, mostrando seus níveis de leitura e suas habilidades em Língua Portuguesa. É uma forma de termos ferramentas para impulsionar ainda mais as práticas em sala de aulas e para que os nossos professores possam acompanhar esse aluno, proporcionando um atendimento individual”.

Outro município que mobilizou toda sua rede e garantiu participação efetiva dos alunos na avaliação foi Neópolis, que já finalizou a aplicação. A coordenadora municipal do Programa Alfabetizar pra Valer, Ana Maria Silva Henrique, salientou que a Fluência “nos possibilita um olhar mais apurado com a evolução e desempenho dos nossos alunos, um elo para o Saeb e o Saese. A gente sabe que não é um processo fácil, mas acreditamos muito em estratégias e abordagens como essas para a melhoria dos nosso indicadores, principalmente no apoio que a Seduc tem nos dado por meio da equipe da Ascam”, disse.

Para a diretora da Assessoria de Colaboração e Articulação com os Municípios (Ascam), professora Andrea Dantas, as avaliações são de extrema importância neste início do ano letivo ano, “pois elas trazem um diagnóstico de nível de leitura dos estudantes do 2° ano da rede pública”, frisou ela.

Avaliação

A aplicação dos instrumentos avaliativos possibilita um diagnóstico da competência leitora no processo de alfabetização na rede pública de Sergipe, como também um monitoramento de toda a dinâmica do Pacto ao longo de quatro anos de implementação. Com a geração dos dados, decorrente da aplicação dos instrumentos diagnósticos, as redes são estimuladas a fortalecer suas políticas de formação continuada e a elaborar políticas públicas na área da alfabetização, bem como a avaliarem e consolidarem as já existentes e que vêm contribuindo para a qualificação dos resultados.

Vale frisar que após a etapa de aplicação, a plataforma PARC (https://parc.caeddigital.net) disponibilizará aos gestores e professores possibilidades de conhecerem os resultados da avaliação, sinalizando caminhos de transformá-los em estratégias e ações pedagógicas, no sentido de qualificar os processos de ensino e aprendizagem. No mês de junho serão oportunizados momentos formativos para que as redes tratem e se apropriem dos resultados, permitindo identificar o nível de fluência por rede, município, escola e estudante, visando, assim, ao desenvolvimento de ações em prol do processo de alfabetização.

A ação é gerenciada pela Cave, por meio do Serviço de Gestão do Sistema de Avaliação Educacional (Segsae), em parceria com as diretorias de educação (DREs e DEA), com o Departamento de Educação (DED), por meio do Serviço de Ensino Fundamental (SEF), com a Assessoria de Colaboração e Articulação com os Municípios (Ascam), sendo esta responsável pela mediação e a articulação com os gestores municipais (secretários de Educação) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, seccional Sergipe (Undime/SE).

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter

Relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *