Casal retoma operação de sistemas de abastecimento afetados pelas chuvas – Correio de Alagoas: Notícias e Esportes

Equipes locais da Companhia trabalharam na manutenção de equipamentos danificados e sistemas foram reativados, voltando a fornecer água aos moradores

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) informa a reativação de vários sistemas de abastecimento de água que foram afetados pelas chuvas intensas dos últimos dias. É o caso, por exemplo, de Palmeira dos Índios, cidade que ficou totalmente desabastecida por alguns dias em virtude de danos aos Sistemas Caçamba e Carangueja, ambos situados em Quebrangulo. A cheia do rio Paraíba inundou uma estação elevatória que envia a água da barragem Carangueja para a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Palmeira dos Índios e também a ETA Caçamba.

Depois da manutenção feita pelos técnicos da Companhia, os sistemas foram reativados, mas com a produção ainda de forma parcial. O mesmo se deu no sistema que abastece Quebrangulo, também afetado pelas chuvas, mas que, após o empenho dos profissionais da empresa, o abastecimento da cidade foi retomado.

Já em Capela, a adutora de água bruta que envia o líquido de uma barragem para a ETA foi partida pela cheia do rio Paraíba, que arrancou inclusive os pilares de sustentação da tubulação, no trecho que cruzava o rio. A Casal, com apoio da Prefeitura de Capela, implantou uma adutora temporária, que capta a água em outro manancial e leva até a ETA. Com isso, o abastecimento da cidade foi retomado e segue em fase de regularização gradativa.

Em Novo Lino, Matriz de Camaragibe, Jacuípe e Jundiá, os sistemas de abastecimento também foram afetados pelas chuvas, tanto com o registro de danos nos equipamentos e estruturas quanto a prejuízos para a qualidade da água bruta dos mananciais.

Aos poucos, com o trabalho dos técnicos locais da Casal, os sistemas foram recuperados e já voltaram a operar, mesmo que de forma parcial, uma vez que, na maioria dos lugares, a água bruta recebeu muitos sedimentos e lama levados pelas chuvas. Isso dificulta o processo de tratamento, que fica mais lento e, por isso, a vazão ofertada aos moradores precisa ser reduzida. Assim, a água vai chegando de forma gradativa, ou seja, primeiro para quem está mais próximo das elevatórias e, em seguida, para as ruas e imóveis mais distantes.

Os trabalhos de retomada da operação desses sistemas foram acompanhados pela vice-presidente Operacional da Casal, Laura Petri, pelos superintendentes Judiron Pena (Interior) e Thales Cabral (Técnico), pelo coordenador de Produção e Distribuição da Unidade de Negócio Serrana da Companhia, Gileno Luz, e pelo gerente da Unidade de Negócio Leste empresa, Adilson Lessa.

Para atender prédios públicos, unidades prisionais, hospitais e postos de saúde, além de alguns bairros e comunidades desses municípios que ficaram desabastecidos, a Casal contou com o apoio do Governo do Estado, que disponibilizou carros-pipa para atendimento emergencial. Mesmo nas cidades onde os sistemas voltaram a operar, mas de forma parcial, os carros-pipa continuaram em atividade.

Para outras informações, a Casal disponibiliza o Call Center 0800 082 0195, que atende todos os dias, das 7h às 20h, a ligação é gratuita e pode ser feita por celular. O mesmo número está disponível no Whatsapp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *