Mercado financeiro reduz estimativa de inflação para 2022, mas eleva a do próximo ano – Correio de Alagoas: Notícias e Esportes

O mercado financeiro reduziu de 7,96% para 7,67% a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, O índice mede a inflação oficial do país. A nova projeção consta do boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (11) pelo Banco Central. Os dados foram colhidos na semana passada, em pesquisa com mais…

O mercado financeiro reduziu de 7,96% para 7,67% a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, O índice mede a inflação oficial do país.

A nova projeção consta do boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (11) pelo Banco Central. Os dados foram colhidos na semana passada, em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras.

Foi a segunda redução seguida para a inflação deste ano desde quando o boletim voltou a ser divulgado, após o fim da greve dos servidores do Banco Central.

A queda na estimativa coincide com a redução de impostos cobrados sobre itens essenciais, como combustíveis e energia elétrica, que têm peso importante na composição do IPCA, além de afetarem indiretamente o preço de diversos produtos.

Inflação de 2023 Por outro lado, o mercado financeiro elevou a estimativa de inflação para 2023. A expectativa é que o IPCA encerre o próximo ano em 5,09%, ante 5,01% previstos anteriormente.

Economistas ouvidos pelo g1 já tinham alertado que medidas do governo federal e do Congresso Nacional para reduzir os preços ao consumidor até poderiam amenizar a inflação em 2022, mas deveriam pressionar o índice em 2023.

Estouro da meta Caso confirmada a expectativa dos analistas do mercado, a inflação vai estourar o teto da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Para 2022, o teto é de 5%. Em 2023, 4,75%. Em ambos os casos, as projeções do mercado estão acima do limite e longe da meta, que era de 3,5% e 3,25%, respectivamente.

Em 2021, o governo já estourou o teto da meta de inflação. Quando isso acontece, o presidente do Banco Central é obrigado a divulgar carta pública explicando as razões.

Produto Interno Bruto O mercado financeiro também passou a prever um alta maior do Produto Interno Bruto (PIB) em 2022, mas manteve a expectativa de crescimento para o próximo ano.

A previsão é que a economia brasileira cresça 1,59% neste ano, ante 1,51% previsto anteriormente. Já para 2023, a previsão se manteve numa alta de apenas 0,50%.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia.

Taxa de juros Para a taxa básica de juros da economia, a Selic, o mercado manteve a previsão de encerrar o ano em 13,75%.

Atualmente, a Selic está em 13,25% ao ano, a maior desde dezembro de 2016. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, quem define a taxa, sinalizou uma nova alta em agosto, para 13,5% ou 13,75%, e a manutenção dos juros mais altos durante um período de tempo.

Para 2023, o mercado espera que a taxa caia para 10,50%, mesma previsão do boletim anterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *