‘Calvão de cria’: corte de cabelo que simula calvície viraliza nas redes sociais e ganha adeptos  – Jornal Correio

O que para muitos homens é um problema e pode até abalar a autoestima, virou sucesso entre os jovens em uma barbearia de Três Passos, no Rio Grande do Sul. O “calvão de cria” ou “degradê invertido” é a nova tendência para os cabelos masculinos. O corte simula a calvície e tem ganhado adeptos por todo Brasil.

O barbeiro Márcio Campos, de 27 anos, dono da barbearia Vikings Barber Shop, responsável pelo corte original, disse em entrevista ao O POVO que a ideia surgiu quando alguns clientes chegaram com uma imagem e pediram que ele reproduzisse o conteúdo em seu cabelo.

“Uns guri (sic) que já eram clientes daqui da barbearia viram uma imagem na internet e trouxeram a ideia. Então eu raspei a parte de cima e fiz o degradê”, contou.

Márcio diz que para fazer o corte são “no máximo 20 minutos”. O barbeiro explica que primeiro é necessário passar a navalha a partir da área frontal em direção ao centro da cabeça, mas mantendo cabelos nos lados. Na lateral é feito um degradê e a finalização.

Arquivo Pessoal/ Márcio Campos

O nome do corte veio após a finalização de um corte feito por Márcio. No momento, as pessoas que estavam presentes ficaram comentando “é o calvo”, uma gíria usada por jovens da cidade gaúcha. Quando o barbeiro foi publicar o resultado, colocou na legenda do vídeo a palavra.

Outro corte criado pelo barbeiro foi o “Entradas cria”, que é uma variação “degradê invertido”. Nele, o cabelo é cortado nas extremidades da cabeça, em formato triangular, semelhante ao personagem “Vegeta”, do desenho animado “Dragon Ball Z”.

Nas redes sociais, a tendência se tornou viral entre os adolescentes após o barbeiro publicar o resultado no TikTok. Só no aplicativo, o vídeo foi visto mais de 5 milhões de vezes e tem mais 21 mil comentários.

“Eu sabia que ia ficar na moda (o corte). O meu foi natural”, brincou um usuário. “Pior que ficou top”, comentou outro.

Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *