No comando da Fiep desde 1995, Buega decide antecipar eleição interna para novo mandato – ZERO83


Compartilhe

O que era uma sinalização de bastidores, concretizou-se. A atual diretoria da Federação das Indústrias da Paraíba (Fiep) decidiu antecipar a eleição interna da entidade. O atual presidente, Buega Gadelha, deverá tentar, mais uma vez, permanecer no cargo.

Vinte e seis sindicatos terão direito a voto.

A antecipação ocorre num momento de críticas e distanciamento dos industriais paraibanos da entidade.

As principais queixas são a falta de transparência e a inexistência de alternância de poder na instituição. Mas elas, aliás, não são as únicas.

Os empresários paraibanos também reclamam da falta de defesa de temas importantes para a indústria do Estado e, também, da politização da entidade. Em alguns eventos promovidos este ano, por exemplo, viu-se muitos políticos e poucos industriais presentes. 

Há ainda o desgaste na imagem da atual gestão, após a Operação Cifrão.

Veja também  Lucas, Wilson ou Lira: os ‘prós’ e ‘contras’ dos três nomes indicados para vice de João Azevêdo

Internamente, a antecipação do processo é vista por muitos como uma tentativa de ‘manobra’ do atual presidente – diante da diminuição paulatina da adesão dos industriais ao projeto representado pela diretoria atual. Buega comanda a Fiep desde 1995…

E não dá para dizer outra coisa.

Antecipar o processo sucessório, num instante de intenso desgaste, é diminuir as chances de debater os rumos e o papel da instituição. É colocar a Fiep e a indústria paraibana em segundo plano.

A antecipação corrobora com o ‘clima’ adverso dentro da entidade e tenta manter a perpetuação de um projeto de poder interno que já não mais soma e congrega.

Outro lado

O Blog procurou a assessoria de imprensa da Fiep, para mais informações sobre o tema, mas não obteve respostas. O espaço, claro, sempre estará aberto.

João Paulo Medeiros

Jornalista, curioso do Direito, sertanejo e aspirante da ideia de estar a serviço de um mundo mais justo e menos desigual.

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Leia também

Pleno Poder

Com superlotação, prefeito retoma discussão sobre mudanças no Parque do Povo

Ampliação chegou a ser cogitada na gestão passada

Pleno Poder

Lucas, Wilson ou Lira: os ‘prós’ e ‘contras’ dos três nomes indicados para vice de João Azevêdo

Governador precisará escolher um deles para tentar estancar instabilidade na base governista

Pleno Poder

Lei de Campina Grande institui “Ano José Carlos da Silva Júnior” em 2023

Lei foi sancionada pelo prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima

Cadastre-se na nossa newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *