‘Veio uma enxurrada de água e vidro para cima de mim’, diz moradora de prédio atingido por caixa d’água – Correio de Alagoas: Notícias e Esportes

Michelle Xavier Rodrigues estava em casa quando uma caixa d’água do condomínio onde mora veio abaixo. Ela é uma das desalojadas do bloco de 20 apartamentos em Santa Cruz, na Zona Oeste, interditados pela Defesa Civil. “A minha cama fica embaixo da janela. Por volta das 8h, eu estava deitada, minha mãe, já idosa, tinha ido para a sala…. Michelle Xavier Rodrigues, moradora do segundo andar do prédio destruído por caixa d’água — Foto: Reprodução/TV Globo

Michelle Xavier Rodrigues estava em casa quando uma caixa d’água do condomínio onde mora veio abaixo. Ela é uma das desalojadas do bloco de 20 apartamentos em Santa Cruz, na Zona Oeste, interditados pela Defesa Civil.

“A minha cama fica embaixo da janela. Por volta das 8h, eu estava deitada, minha mãe, já idosa, tinha ido para a sala. Eu escutei um estalo e depois um estrondo. Nisso, minha mãe começou a gritar, porque o silo bateu lá em cima primeiro e depois veio descendo”, narrou Michelle.

As duas moram no segundo andar. O prédio tem quatro apartamentos em cada um dos cinco pavimentos.

“Veio uma enxurrada de água junto com vidro em cima de mim. Quando eu me levantei, os estilhaços foram aqui nas minhas pernas”, emendou.

 

Uma câmera de segurança registrou a queda.

No vídeo, é possível ver um morador correndo e tentando se proteger, enquanto água e escombros caem sobre uma área do condomínio. Duas pessoas tiveram ferimentos leves.

O quinto andar, por exemplo, ficou sem teto e sem parede lateral. Houve danos ainda no térreo e em 10 apartamentos de outros blocos. Carros também foram avariados.

Como foi o acidente

 

O reservatório cilíndrico de 25 metros de altura e de 60 mil litros de capacidade ficava em cima de uma casinha de manutenção e cedeu. Ao tombar, foi arrancando partes da lateral do edifício de cinco andares. A estrutura chegou a dobrar ao meio.

Duas pessoas ficaram feridas sem gravidade na queda da caixa d’água. Os moradores só poderão entrar após o escoramento feito pela Defesa Civil e a perícia da Polícia Civil. Um tapume foi colocado no local.

Segundo a Secretaria Municipal de Habitação, 12 pessoas já foram cadastradas no Aluguel Social e devem receber o benefício. Outras seis optaram por ficar em um hotel em Itaguaí com todas as despesas pagas pela empresa responsável pela construção do imóvel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *