Prefeitura realiza evento de conscientização sobre o enfrentamento da violência contra a pessoa idosa – ZERO83

Proteção

Prefeitura realiza evento de conscientização sobre o enfrentamento da violência contra a pessoa idosa

15/06/2022 | 14:30 | 13

Nesta quarta-feira (15) é celebrado o Dia Mundial de Enfrentamento da Violência contra a pessoa idosa. Para lembrar a importância de proteger e defender os direitos das pessoas nessa faixa etária foi realizada uma ação de conscientização, durante a manhã, no Parque Solon de Lucena, no Centro da cidade. As atividades foram promovidas pela Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc), em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso.

O evento contou com apresentações culturais e falas de conscientização na Praça das Acácias. Houve apresentação teatral do grupo de idosos Arco-íris e do grupo Viver com Alegria. A apresentação teve como temática uma relação de violência física e verbal entre a avó e o neto, com atuação da Maria da Glória, de 67 anos. “É uma realidade triste e é preciso falar sobre a violência sofrida por essas pessoas, que muitas vezes são invisíveis. Graças a Deus, eu tenho muita qualidade de vida e meus netos me respeitam muito”, destacou.

Maria da Glória também falou sobre a importância dos serviços de convivência. “Eu participo de terapias, atividades que incentivam a autoestima, biodança, faço parte do Grupo Anos Dourados, do Cras de Mangabeira. Essa convivência é muito importante, me faz muito bem, sou amiga de todos e todos gostam de mim”, disse. Os idosos receberam ainda serviços básicos de saúde.

O Secretário de Direitos Humanos e Cidadania do Município, João Corujinha, destacou o comprometimento das equipes em prestar assistência a pessoa idosa. “Temos uma equipe técnica comprometida e capacitada para prestar a assistência necessária. Atuando tanto no combate à violência, seja ela física ou psicológica, quanto no fortalecimento de vínculo nos serviços de convivência. Nosso objetivo é garantir o bem-estar dos nossos idosos, garantindo que seus direitos sejam respeitados”, disse.

O Presidente do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso, Carlos Fidelis, esteve no local e falou sobre a importância de ações para conscientizar a população. “Queremos fazer com que a sociedade se conscientize que a partir do momento que eu tenho um idoso bem tratado, bem cuidado, que tem todos os seus direitos garantidos e a assistência é realizada, nós vamos ter um idoso de bem com a vida. O dia de hoje é para lembrar que devemos buscar e manter essa responsabilidade, esse respeito com a pessoa idosa”, esclareceu.

O Conselho disponibiliza o telefone 3218-9618 e o contato pelo Instagram (@dmdi.jp), canais criados para facilitar a comunicação, tanto para divulgar ações do Conselho, quanto para receber denúncias.

Assistência – A Sedhuc conta com o Programa de Atenção à Pessoa Idosa (Pappi) que articula a Política Municipal do Idoso na Assistência Social, através de ações que acontecem nos serviços de convivência e fortalecimento de vínculo, como no Centro de Referência da Pessoa Idosa, que tem atividades voltadas para a melhoria da qualidade de vida do público com mais de 60 anos.

Os usuários matriculados no Centro têm a disposição oficinas de artesanato, teatro, ginástica gerontológica, aeróbica dançante, coral, hidroginástica e alongamento/aeróbica. Além do acompanhamento nutricional, assistente social e psicológico, incluindo o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

Oportunidades – Atualmente 857 idosos estão matriculados em alguma dessas atividades e ainda restam 85 vagas, para as aulas de: aeróbica dançante, alongamento e aeróbica, ginástica gerontológica, oficina da memória e artesanato. Quem tiver interesse é só entrar em contato pelo telefone 3214-8188. O Centro de Referência Municipal da Pessoa Idosa está localizado na Rua Ana Guedes Vasconcelos, s/n, bairro Altiplano – ao lado da Escola Superior da Magistratura da Paraíba (Esma-PB).

Dados – De acordo com dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, 136 denúncias foram registradas no primeiro semestre de 2022, o que representa 17,69% das denúncias gerais no Município. Esse número é baseado nas pessoas que acessam diretamente a ouvidoria para realizar a denúncia, mas João Pessoa também conta com o canal de denúncias 156, que presta atendimento a qualquer tipo de violação de direitos, incluindo a violência contra a pessoa idosa.

O Disque 156 recebe, em média, uma ligação por dia para relatar casos de violação contra o direito do idoso. Dessas ligações, 15 foram formalizadas no primeiro semestre de 2022, o que representa uma queda em relação ao ano passado, em que foram formalizadas 35 denúncias.

Lizandro Lopes, chefe da Divisão de Denúncias destaca a importância da denúncia e o papel do canal no município. “Denunciar é um ato de empatia com a pessoa violada, e mais do que isso, é uma conquista do povo para que execute e saiba o seu dever de cidadão na sociedade. Assim, o município de João pessoa coloca a disposição políticas públicas de combate à violência. É por isso que nós solicitamos que as pessoas denunciem, para que os serviços responsáveis tomem medidas e façam com que as denúncias sejam cessadas”, destacou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *