Soteropolitanos enfrentam rajadas de vento de até 60 km/h no final de semana – Jornal Correio

A frente fria se dissipou, mas os fortes ventos mexeram com a rotina do fim de semana em Salvador. Segundo as informações da Defesa Civil de Salvador (Codesal), a velocidade do vento chegou a 46,1 km/h neste domingo (5). Já o alerta da Marinha informou que a velocidade chegou  a 60 km/h no litoral do estado, entre as noite de sábado e domingo. 

No entanto, foram justamente as fortes rajadas que provocaram a diminuição da intensidade da frente fria que estava sobre a cidade, desviando-a para Sergipe e Alagoas. 

No Farol da Barra, os coqueiros estavam quase curvando por causa da força do vento, o mar era revolto e as pessoas que passavam na direção contrária às rajadas caminhavam com esforço. Para a vendedora ambulante dos Karina Lopes, 36, apesar da ventania, sem chuva não tem tempo ruim.

“Quando eu cheguei aqui o pessoal já foi me dizendo para segurar minha vasilha que a chance de voar seria grande, e está sendo mesmo. Estou quase sendo arrastada e segurando tudo que posso com a maior força possível. Mas é aquilo, a gente só sofre mesmo quando chove, sem chuva ainda dá para encarar”, brincou a ambulante.

Leonardo Silva Santana, de 28 anos, concordou com Karina. Para não deixar de pedalar com o sobrinho e o filho, ele encarou o mau tempo. Só não contava que a volta poderia ser tão difícil. “Deu para vim, agora para voltar que ficou complicado, o vento não para de empurrar a gente para trás, sem falar no frio que ninguém esperava”, disse Leandro.

Dentro do quarto, Bira Santana, de 40 anos, ouvia a luta do vento tentando atravessar a janela. “Aqui o vento estava assobiando. A porta e a janela balançando e a ventania parecendo que queria carregar a gente”, conta a moradora do Alto da Sereia, no Rio Vermelho.

Mais adiante, na Boca do Rio, Lucimário Alves Santos, 48, garantiu ter visto poucas vezes ventos tão fortes. “De madrugada parecia que o vento queria falar e agora parece que ele quer congelar a gente, tá complicado, não gosto de roupa de frio, mas estou usando”, diz Lucimário, que estava de casaco.  Da Boca do Rio, passando por Armação e até Piatã, o vento estava arrastando a areia da praia para a pista.

No Twitter, as fortes rajadas também renderam alguns comentários. A frase que imperou foi: ‘que ventania é essa em Salvador?’. Os usuários da rede social também reclamavam da falta de ritmo dos ventos “Estou em tempo de endoidar com essa ópera desafinada” e outros demonstraram preocupação com os prejuízos que poderiam ser causados: “medo das janelas e do telhado saírem voando”.

A preocupação não foi à toa. Moradores de Armação ficaram  sem energia elétrica da noite de sábado até o final da manhã de domingo (5). Em Cajazeiras X, a ventania também deixou a região sem luz. O serviço foi restabelecido no início da manhã No Engenho Velho da Federação, uma árvore caiu e danificou uma rede elétrica, mas o abastecimento foi retomado às 16h. Outra caiu sobre uma fiação no Bonfim, mas o fornecimento não foi afetado.

Por meio de nota, a Coelba informou que as ocorrências foram ocasionadas pelas fortes chuvas e ventos de maior intensidade que elevaram a quantidade de objetos e vegetações sobre a rede elétrica. A empresa ainda destacou que as equipes de operação foram reforçadas para atender ao aumento de ocorrências em Salvador e Região Metropolitana.

Vídeos nas redes sociais mostraram que a maré chegou a invadir o cais da Baía de Todos-os-Santos. A Travessia Salvador-Mar Grande permaneceu suspensa durante todo final de semana. Segundo a Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia (Astramab), não há previsão de retorno. No domingo,  as escunas de turismo que operam o passeio pelas ilhas da Baía de Todos-os-Santos também não saíram. Morro de São Paulo operou com conexão.

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) recebeu 25 solicitações até a noite de domingo. Foram dois desabamento de muro, oito ameaças de queda de árvore, três ameaças de desabamento, três deslizamentos de terra, duas orientações técnicas, uma ameaça de desabamento de muro, uma árvore caída e uma avaliação de imóvel alagado.

A previsão para esta segunda (6) é de sol com muitas nuvens durante o dia. Já o vento vai se acalmar e a velocidade deve ficar em torno de  23km/h. E ao longo da semana a média vai ficar em torno dos 33 km/h. A noite o tempo fica firme. Os dados são do Climatempo.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *