Clima de velório na passagem de Rui pelo Oeste, novo capítulo dos Respiradores e o ‘anônimo’ – Jornal Correio

Clima de velório Foi em clima de velório que o governador Rui Costa (PT) participou da Bahia Farm Show, em Luís Eduardo Magalhães, na última quarta-feira (1º). Além de completamente esvaziada, a passagem de Rui tinha “zero animação e empolgação” dos poucos presentes. Pelas imagens que circulam nas redes sociais, há quem tenha contado oito pessoas ao lado do petista, outros chegaram a dez durante a caminhada dele pelo espaço. No ato político, os participantes couberam, com folga, debaixo dum toldo. Os bolsonaristas, claro, não perderam a oportunidade e já soltaram vídeos que comparam o ato do presidente Jair Bolsonaro. 

Colhe o que planta E olhe que o governador até se esforçou, usando um chapéu de produtor rural, mas a verdade é que o Oeste da Bahia anda insatisfeito com os governos petistas já há algum tempo pela falta de atenção e apoio para a produção. Entre as queixas estão a ausência de assistência técnica aos produtores e de investimentos em infraestrutura, além da extinção da EBDA e do sucateamento da Adab. Como disse um observador da política após a passagem do governador pela região: Rui foi um bom produtor, está colhendo agora o que plantou. 

Cadê o dinheiro? Pra variar um pouco, o governador Rui Costa sofreu nesta semana uma nova derrota no caso dos Respiradores. O Ministério Público do Rio Grande do Norte decidiu arquivar uma representação do petista contra o deputado potiguar Kelps Lima, presidente da CPI da Covid, que terminou com o indiciamento de Rui e do ex-secretário e braço direito do governador Bruno Dauster, entre outros. Kelps havia dito que o dinheiro dos respiradores foi roubado, o que motivou Rui a mover a representação. 

Alma lavada O deputado potiguar não perdeu a oportunidade e botou a boca do trombone contra o governador baiano. Não só reafirmou que o dinheiro “foi roubado, foi na gestão de Rui Costa e ele é investigado” como também defendeu que os bens do governador da Bahia sejam penhorados para que os R$ 48 milhões, até hoje sumidos, sejam devolvidos aos estados nordestinos. “Rui Costa, faça o certo, devolva o dinheiro, peça desculpas ao povo do Nordeste e responda na Justiça pelos maus atos da sua gestão”, declarou Kelps. A pergunta que não quer calar continua sendo: cadê o dinheiro, Rui?

Fogo amigo No meio político da Bahia, entre governistas e oposicionistas, Jerônimo Rodrigues vem sendo chamado de “Anônimo Rodrigues”. A alcunha tem irritado não só o pré-candidato petista quanto o governador Rui Costa, que já anda com o humor para lá de ruim. 

Quem é esse da foto? Por falar em anônimo, parte de um material gráfico feito por um pré-candidato a deputado estadual, incluindo santinhos e adesivos lado a lado com o petista, precisou ser refeito porque não continha o nome de Jerônimo. Em várias cidades por onde passaram, o parlamentar e sua equipe eram surpreendidos com a pergunta: “quem é esse da foto?”

Climão e desembarque Muitos deputados da base estão às voltas com o governador Rui Costa porque ainda encontram dificuldade em intermediar agendas de prefeitos na Governadoria. Nos últimos dias a coisa degringolou de vez depois que um deputado descobriu que um dos seus prefeitos seria recebido por Rui pelas mãos de terceiros. Ele correu para a Governadoria, deu flagrante na turma e provocou um climão. O episódio causou revolta entre governistas, que, em retaliação, já começam a falar nos bastidores em desembarcar de vez da combalida aventura eleitoral do anônimo.

Desolador I O resultado de uma pesquisa interna encomendada pelo PT em uma das poucas cidades vermelhas da Bahia acendeu sinal de preocupação com os rumos da campanha. Esperava-se desempenho relativamente confortável, sobretudo por causa da vinculação de Jerônimo a Lula, mas o que se viu foi desolador. A vantagem de ACM Neto, 40 pontos à frente, criou um problema sem precedentes para os petistas locais, que, por sua vez, reclamam da falta de coordenação estadual.

Desolador II Outra pesquisa, feita numa cidade da região Sisaleira, tradicional reduto petista, deixou a cúpula governista ainda mais perplexa. Por lá, Neto aparece também com ampla vantagem sobre Jerônimo, que tem no município o apoio de um importante ex-prefeito e liderança regional. Fontes com trânsito no Palácio de Ondina revelaram que Rui mandou perguntar ao tal ex-prefeito o que está acontecendo. Aguardemos a resposta. 

Malas prontas Um deputado estadual governista muito influente na Assembleia Legislativa confidenciou a um colega o seu desejo de migrar para o grupo de ACM Neto. O medo do parlamentar é a perda dos seus cargos no governo e que a “máquina governista” trabalhe contra a sua reeleição. O parlamentar ouviu a revelação com surpresa. “De todos os aliados do PT, era um dos que eu achava que nunca mudariam de lado”, contou à coluna, sob anonimato. 

Fila do Planserv Não satisfeito com a fila da regulação, o governador Rui Costa agora decidiu sucatear de vez o Planserv e criar uma nova fila do desespero. Crescem exponencialmente as queixas de usuários do plano de saúde dos servidores de que não conseguem ter acesso a serviços ou precisam esperar muito tempo para realizar procedimentos. As queixas em relação à queda da qualidade do plano não são de hoje, mas aumentaram muito nos últimos meses e já preocupam o governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *